Cores

Na magia de Umbanda, as cores são observadas e empregadas sob vários aspectos. Para explicar melhor, vamos aqui relacionar, num pequeno esquema, tudo quanto diz respeito ao simbolismo das cores, como se segue: Alaranjado — É uma cor decorrente da combinação do amarelo com o vermelho. Simboliza a indissolubilidade e a iluminação espiritual. Amarelo — Esta cor simboliza a revelação Divina da Iniciação. Azul — É o símbolo da verdade Divina e Eterna, simbolizando, também a castidade, a fidelidade a lealdade. Branco — Cor que simboliza a pureza absoluta e que, pela sua excelência, anula todos e quaisquer fluidos nocivos. Além de pureza, esta cor simboliza também a verdade e a inocência. Cinza — Esta é a cor que simboliza a morte, ou melhor o desencarne terrestre e a imortalidade do espírito. Preto — Também é o símbolo do desencarne espiritual. Verde — Dentre as três cores fundamentais, o verde é a principal, sendo as demais, o amarelo, o azul e o vermelho, sendo que do amarelo e do azul que se forma o verde. É o símbolo do amor e da verdade. Vermelho — esta cor simboliza as virtudes espirituais e as energias materiais da vida, bem como a força moral e a alegria. Rosa — Tudo quanto nos está oculto é simbolizado por esta cor. Ela simboliza também o primeiro grau de regeneração na vida terrena.
51
Violeta ou Roxo — Esta cor, que é formada pela combinação do azul com o vermelho, é o símbolo do amor e da verdade.

 

 

(PINTO, Altair. Dicionário da Umbanda. 6ª Edição. São Paulo: Editora ECO. )

Comentários

comentários

Cleber Quichimbí

Cleber Quichimbí

Cleber 39 anos, filho de Oxalá... Idealista e emotivo. Metódico. Estudioso. Qualquer brinquedo é motivo para ser montado e desmontado. Este é seu maior desafio na vida: entender como as coisas funcionam nos mínimos detalhes.

Você pode gostar...