Os Médicos Espirituais na Umbanda

Já há muito se conhece o trabalho dos médicos na espiritualidade. Em sua grande maioria, são espíritos que exerceram a medicina em sua última encarnação e que continuam atuando no astral, auxiliando nos processos de cura física e espiritual.

Assim como as demais linhas de trabalho, os médicos do astral também formam falanges de trabalho. Muitos destes médicos se apresentam com os nomes de sua última existência, onde exerceu a medicina.

Outros tantos, apresentam-se com nomes simbólicos, denotando fazerem parte de um grande grupo de espíritos que trabalham sob a mesma denominação.

O trabalho destes espíritos vai muito além das manifestações mediúnicas e a exemplo das demais linhas, trabalham intensamente no astral. No entanto, é muito comum a presença de médicos nos mais diversos tipos de trabalho mediúnico, passando pelas seções de mesa branca, psicografias e por meio de incorporação, onde dão consulta e atendimento médico espiritual.

Por serem trabalhadores das forças da luz e grandes especialistas nos processos de cura, sua presença é mais do que bem vinda nos trabalhos de Umbanda.

A corrente dos médicos não é formalmente uma linha ou falange de guias “de umbanda”, mas sim uma corrente que se associou ao trabalho da Umbanda, onde encontrou mais uma oportunidade ajudar e transmitir seus conhecimentos.

Para algumas vertentes. os médicos vem em terra associados à Linha do Oriente ou á Fraternidade Branca (para quem a cultua), para outras, vem de forma independente. Seja como for, seu trabalho em qualquer atendimento espiritualista é sempre muito intenso e não é incomum que se formem verdadeiras juntas médicas em cada centro, terreiro ou reunião mediúnica regular.

Quando incorporados, em comparação com a forma de trabalho das demais correntes que atuam na Umbanda, sua manifestação, normalmente, é muito suave e tranquila, pois possuem uma energia mais sutil, o que faz com que sua ligação com o médium incorporante seja mais tênue, levando os médiuns menos habituados ao trabalho com os doutores a terem um pouco mais de dificuldade na firmeza da incorporação.

Muitos médicos atuam também como mentores individuais, mesmo sem assim se intitularem e independentemente do conhecimento deste fato por parte da pessoa que recebe a mentoria. Seu trabalho muitas vezes é silencioso.

Atuam em grande número e intensamente junto às equipes medicas da terra, em hospitais, consultórios e centros cirúrgicos, operando equipamentos etéricos e auxiliando no trabalho dos médicos encarnados, inclusive em pesquisas e desenvolvimento de novos medicamentos e tecnologias para o auxílio dos enfermos deste plano.

Apesar de todos os guias poderem trabalhar em processos de cura, cuidar da saúde física e mental dos encarnados e desencarnados é a especialidade dos médicos do astral e as cirurgias são uma das suas formas de trabalho mais marcantes.

O Dr. Bezerra de Menezes, muito conhecido pelos irmãos Kardecistas por seu trabalho desde quando encarnado é considerado um dos grandes líderes das correntes médicas do astral, mas há um número incontável de mestres que atuam nesta bendita tarefa.

Seu trabalho é muito simples e se baseia na atuação sobre os corpos sutis do consulente para que, então, a matéria após se amolde ao corpo sutil, enfraquecendo as moléstias e fortalecendo o corpo físico que, ao final do processo, poderá se recuperar, sempre atuando de forma conjunta e aliada aos tratamentos da medicina terrena.

O trabalho dos médicos do astral se funda no amor e na caridade e seus trabalhadores são abnegados tarefeiros que estão prontos e de braços abertos para acolher e auxiliar a todos que deles necessitam, indistintamente.

Na certeza deste amor e grato pelo trabalho incansável destes grandes mestres.

Axé!

Comentários

comentários

Você pode gostar...