Se caixão não tem gaveta, também não tem onde guardar diploma…

 

Sim! Esse texto NÃO VAI falar sobre incorporação online dentro de casa. Tem muita coisa importante pra discutir fora essa bobagem de receber Pombogira em casa.

Pois que já estamos completando quase o segundo ano de quarentena pela pandemia de covid 19. Muitos terreiros infelizmente já mostram as placas de aluga-se na porta, outras casas de santo estão se juntando em um único espaço, fechando diversas casas e juntando os médiuns, e negócios diretamente relacionados à religião passam por grandes problemas.

A Umbanda por ser uma religião de muita vivência social dentro do terreiro foi muito afetada pela quarentena. Durante muito tempo ninguém mais vai querer se arriscar em uma sala com 200 pessoas juntas, a abraçar um completo desconhecido ou alguém com a máscara ensopada de lágrimas. Tudo isso nos afetou demais, a ponto de que alguns negócios da fé partirem para uma apelação típica de negócios que não se sustentam sozinhos por muito tempo.

Nos anos 1980 e 1990 existiam montes de “pais de poste”: aqueles que anunciavam seus serviços em postes pela cidade, prometendo o famoso “trago seu amor em 3 dias”, “afasto inimigos”, “fechamento de corpo”, etc.

Já durante os últimos 10 anos houve uma explosão de pais de santo de internet. Bem apessoados, de fala tranquila, também ofereciam serviços. Saiu de cartaz a amarração amorosa para se oferecerem para ajudar os “médiuns novos” a entrar no mundo novo da Umbanda.

Cursos, livros, vivências, magias, enfim… “tudo aquilo que seu pai de santo não te ensina”.

E mesmo que quem ensinasse tivesse pouca experiência, se tivesse boa presença para aparecer no vídeo, já vendia alguma coisa. De camiseta a curso de pai de santo online, tava tudo à venda.

Se hoje a moda é ser “digital influencer” e ter milhões de seguidores nas redes sociais para vender propaganda, no mundo da Umbanda aconteceu a mesma coisa.

Eles só não esperavam que a pandemia viesse tão forte e tão longa, fazendo com que as pessoas procurassem outras formas de se relacionar com a fé que eles não eram capazes de oferecer.

Muitos tiraram da gaveta assuntos polêmicos para tentar se manter relevantes. Nunca se discutiu tanto sexo: aborto, traição no casamento, chegando até a “discutir” práticas sexuais no limite da imoralidade, assuntos completamente desnecessários apenas para dar polêmica e fazer as pessoas clicarem.

Conforto espiritual nunca foi o mais importante em nenhum desses casos, dos pais de poste de décadas atrás aos pais de internet dos últimos anos.

E justamente durante a pandemia, em que o médium novo ou velho está mais necessitando de conforto, de uma palavra amiga, de um grupo de suporte espiritual com quem possa contar.

Ver como os pais de internet abordam temas cada vez mais materiais, como o sexo, a perversão e a polêmica tomaram conta de seus canais, só me faz ver como essa Umbanda está pra morrer.

Morre a Umbanda dos cursinhos e livros que sabe-se Deus como foram feitos.

Só assim haverá lugar para um resgate da Umbanda verdadeira, aquela ligada ao saber ancestral, que é passado pela prática, que não tem explicação racional e nem está escrita em um livro nem ensinada num curso.

Morre a “Umbanda-coach”, com “mentorias espirituais” (gente que você paga pra te ensinar a ter contato com a espiritualidade), morre a “Umbanda de resultados”, que promete resultados concretos como ensinar 50 trabalhos para prosperidade em aulas online, com direito a certificado no final (como se ao desencarnar alguém levasse os certificados pro plano espiritual).

Que dessas cinzas renasçam os que fazem Umbanda por amor, por sentir que muito lhes foi dado e sabem que muito lhes será cobrado, e que podem usar sua mediunidade para praticar o bem, sem esquecer que fora da caridade não há salvação.

E que sabem que nada disso se aprende em curso, em mentorias, em coach espiritual, em livrinhos ou em videoaulas.

É essa a Umbanda que esse site aqui quer que permaneça e é nela que continuaremos PENSANDO UMBANDA.

 

Axé pra todos, e se protejam!

Deus nos deu a inteligência para saber como nos defender tanto do vírus quanto das pessoas que não querem ver você fazendo sua reforma íntima e se melhorando. Se conecte com seu orixá usando sua inteligência, sempre!

 

E nunca perca o otimismo! Tudo isso vai passar ❤️

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.